3 de abril de 2017

Textual description of firstImageUrl

Igrejas brasileiras crescem em Moçambique

Igrejas brasileiras, como a Igreja Mundial, crescem em Moçambique

Em Moçambique, cerca de 56% da população é cristã, grande parte dos quais são protestantes ou pentecostais. O colonialismo português fez boa parte do povo atribuir ao cristianismo (ou ao catolicismo) o rótulo de "religião de brancos". As religiões pentecostais brasileiras parecem ter diminuído esta impressão e, como consequência, estão crescendo no país. As principais igrejas são: Assembleia de Deus, Igreja Universal do Reino de Deus, Igreja Mundial do Poder de Deus e Igreja Pentecostal Deus é Amor. Há a presença de igrejas protestantes tradicionais (como grupos batistas e presbiterianos), porém, as religiões pentecostais são as de maior apelo popular.

A introdução do protestantismo na ex-colônia portuguesa deveu-se a estrangeiros de origem europeia, trazendo suas visões de mundo e valores ocidentais. Diz-se que tentaram contribuir para o progresso do país, construindo escolas e traduzindo livros para as línguas nativas. Mas, também viram com maus olhos alguns elementos da cultura local, como danças, cânticos, roupas típicas ou objetos de decoração. A Guerra Civil Moçambicana (1977-1992) interrompeu um processo de consolidação do protestantismo no país. A partir dos anos 90, as igrejas brasileiras se estabeleceram, começando a crescer.

Com uma pregação semelhante a propagada no Brasil, as igrejas pentecostais (e neopentecostais) prometem cura divina e prosperidade financeira. Muitos moçambicanos sentem-se atraídos para estas igrejas, buscando uma motivação e uma esperança de dias melhores. Muitos fiéis dizem ir a igreja várias vezes por semana. A influência brasileira é nítida nos usos e costumes, além do sotaque - que é assimilado pelos religiosos moçambicanos. Um dos brasileiros mais conhecidos no país é o apóstolo Valdemiro Santiago, líder da Igreja Mundial.

A igreja de Valdemiro é a que mais cresce, possuindo um programa televisivo e vários templos pelo país. O apóstolo e sua esposa (foto acima) visitam o país com frequência, sendo recebidos com grande expectativa, além de gritos histéricos e frases emocionadas. Os devotos moçambicanos lotam os locais de reunião (em geral, algum ginásio ou estádio de futebol) para ver seu apóstolo falar. E desejam que suas vidas mudem em decorrência do culto realizado. Por enquanto, não há crise que impeça estas igrejas de obter crescimento nos países lusófonos da África.
logoblog

Nenhum comentário:

Postar um comentário